Sexta-feira, 11 de Setembro de 2009

Não tão firme e hirto como uma barra de ferro

Falo de Alexandrino, o bruxo (acho que ele não se importa de ser assim apelidado) que conhecemos - pelo menos eu - naquelas inigualáveis horas com figuras do além no programa Herman Sic.

Há muito que de Alexandrino não se ouvia palavra. Ontem no 5 Para a Meia Noite apresentado por Fernando Alvim ele apareceu - mais magro de cabelo grisalho e disposto a contar o seu drama.

Perco portanto o tom jocoso com que costumo escrever e relato apenas o que sei agora. Não porque ache tão triste que não merece ser ironizado - não tenho em mim esse tipo de limites - mas porque acho que a exposição crua dos factos bastará.
 

Alexandrino desaparece de cena quando, nas suas próprias palavras, conhece uma mulher "fantástica fisicamente" e segue com ela para Coimbra. Depois de um tempo de convivência ela chama a polícia para o expulsar da sua vida, sem que ele nunca a tenha maltratado.

Depois liga-lhe imensas vezes - 50 parece-me. Consegue tê-lo de volta e desta vez os pombinhos seguem em retirada para o Algarve. Novamente ela o abandona e, em conluio com a polícia, inventa uma história de sequestro.

Presentemente, Alex (vou chamar-lhe agora apenas assim) é um homem dorido. E com termo de identidade e residência. Queixa-se da falta de atenção da justiça para o caso das pessoas que sofrem de solidão, que se querem suicidar - que só se ocupam de casos financeiros.

Por isso vai tendo namoradas - talvez não tão espectaculares fisicamente, adivinho como a bruxa que também tenho em mim - mas recorda ainda que iniciou a sua vida relacional íntima tinha uns meros 3 anos com a sua empregada, quando o colocavam entre as suas pernas. E aqui oiço o eco das palavras de Alvim "nem com os dedos, nessa idade".

"As pessoas têm de deixar o tabu em falar da sua vida íntima" diz Alex. E provou que ele não o tem, quando a uma pergunta simples assemelhada a "está bom tempo, não está?" respondeu tudo isto que vos informo.

Parece que os bruxos também são como um bom vinho - melhoram com a idade.

PS.: Agora reparo no duplo sentido óbvio do título e me desculpabilizo perante os leitores que leram o post na esperança de um conteúdo diferente e quem sabe uma solução para os seus problemas.
 


 

by Té às 10:34

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O mundo podia ter acabado

. O Sexo, a Cidade e o João

. A Estória da Traça

. Alô?

. Não admira que o ano corr...

. Balanço do mês

. Wishlist - a própria!

. Perigo! Crianças que acre...

. Até parece que não tenho ...

. Estimados Leitores

. Marketing 101 para Mendig...

. Começo a achar que a Lady...

. What Else?

. Primeiro dia

. 6a Feira 13 MUDASTI

.arquivos

. Outubro 2011

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.blogroll